Cafés Gourmet: Melhores Cafés Gourmet em 2023

Cafés Gourmet: Melhores Cafés Gourmet em 2023

Tempo de leitura: 15 minutos

Melhores Marcas De Café Do Brasil 2024

Adquirir um excelente café gourmet pode ser factível, sem precisar enfrentar uma missão impossível. Com uma ampla gama de cafés tradicionais e especiais disponíveis no mercado brasileiro, há opções para atender a diversas preferências e orçamentos.

Na realidade, o essencial é familiarizar-se com as qualidades dos principais rótulos e ter o conhecimento de onde buscar pelo seu café predileto.

Melhores marcas de café gourmet do Brasil

O mercado de café gourmet no Brasil está se tornando cada vez mais variado, oferecendo inúmeras escolhas para satisfazer uma ampla gama de preferências. Os cafés especiais e gourmets são especialmente populares devido ao seu aroma e sabor distintos, além da alta qualidade.

Para os apreciadores dessa bebida, a descoberta dessas variedades é um deleite. Antes de decidir qual a opção ideal para você, vamos apresentar uma lista com as principais marcas de cafés especiais e gourmets disponíveis no mercado brasileiro!

Café Grão Baggio Café

O Café Grão Baggio, fundado em 1886, tem uma longa história de inovação, oferecendo sabores únicos, como o Café Torrado e Moído Aroma de Chocolate Trufado, entre outros aromas como menta, avelã e caramelo. Embora mantenha sua linha tradicional, não produz café solúvel, focando no mercado de cafés especiais e gourmet.

Café Melitta

A marca de café Melitta, reconhecida pelo inconfundível aroma, é bem estabelecida no mercado brasileiro, oferecendo qualidade a um preço acessível.

Além de sua linha tradicional, agora permite personalização do café, desde o tipo de grão até o nível de acidez. Introduziu também a linha Melitta Regiões Brasileiras com grãos de diferentes regiões, mantendo um ótimo custo-benefício para os consumidores.

Café Pilão

A marca de café Pilão é a segunda mais lembrada pelos consumidores brasileiros de café, presente em supermercados desde 1978. Oferece variedade de sabores, incluindo tradicional, forte, solúvel e descafeinado.

Além disso, investe em blends gourmet para diferentes métodos de preparo, como coado, em cápsulas e solúvel.

Café Santa Monica

O Café Santa Mônica, uma marca com quase 40 anos de história, é conhecida por sua qualidade global e sabores distintivos. Além disso, oferece opções orgânicas, cultivando parte de seus grãos sem adubos químicos.

Disponível em diferentes tamanhos e variedades, incluindo descafeinado e cappuccino, atende a diversas preferências de consumo.

Café América

O Café América, presente nos supermercados desde 1962, é uma opção menos conhecida, mas de excelente qualidade. Oferece variedades como café tradicional e gourmet em grãos, moído, solúvel ou em cápsulas.

As embalagens indicam a intensidade e sabor do café. A marca é bem avaliada devido ao bom atendimento, refletido em uma alta classificação no Reclame Aqui.

Café Espressione

A marca Espressione é reconhecida no mercado de café pelas suas máquinas e agora também pelo café de alta qualidade. Oferece opções de café em grãos e em cápsulas, visando proporcionar a melhor experiência aos amantes da bebida.

Destaca-se no mercado por sua qualidade, frescor e intensidade, típicos de cafés cultivados em altitudes elevadas. Embalagens de 500g garantem a frescura do produto para o consumidor.

Café Intenso Orfeu

O Café Intenso Orfeu, cultivado na Fazenda Sertãozinho, Minas Gerais, é reconhecido por sua doçura, baixa acidez e aroma de frutas secas. Ideal para coador e disponível em grãos para moagem caseira.

A marca, com aproximadamente 20 anos no mercado de cafés especiais, é premiada e reconhecida nacional e internacionalmente, conquistando prêmios como o Cup of Excellence no Brasil e o Latte Harvest Competition na Suíça.

Café Dutra Especial

O Café Dutra Especial se destaca por sua produção artesanal e singular. Todo o café é cultivado em uma única região, Matas de Minas, mantendo uma produção em baixa escala para manter a qualidade e a designação de Single Origin.

Isso permite ao consumidor apreciar o terroir local e descobrir o sabor único de cada lote, com características distintas. Seus grãos, como a variedade bourbon amarelo, oferecem aromas de frutas cítricas, chocolate e caramelo.

O Café Dutra é reconhecido como um café premiado no Brasil, mesmo não sendo amplamente conhecido.

Café Pronova

A Pronova, cooperativa no interior do Espírito Santo, se dedica à produção de cafés especiais 100% arábica. Destaca-se por valorizar a história dos cooperados e seu processo de cultivo, secagem e torra.

O Café Pronova recebeu o título de Coffee of The Year em 2019, sendo descrito como suavemente ácido, cítrico e altamente doce.

Café CIA Orgânica

O Café CIA Orgânica, originado no Paraná, é reconhecido nacionalmente desde 2002 e possui uma reputação global. Destaca-se pela qualidade de seus cafés orgânicos e biodinâmicos, atraindo até consumidores exigentes na Ásia.

Os cafés biodinâmicos são cultivados com mínima intervenção humana, valorizando adubos naturais e observando a topografia e as fases da lua. Sua produção limitada torna-os especialmente desejados no mercado.

A marca oferece cafés doces, com acidez média, ideais para o método de coado. Atualmente, possui contratos com grandes marcas nacionais e internacionais para aprimorar a produção de café.

Café Fazenda Pessegueiro

A Fazenda Pessegueiro, com uma tradição centenária, foi a pioneira no Brasil a receber o prêmio “The Hidden Treasure” da SCAE. Localizada em São Paulo, a fazenda produz café de forma artesanal, desde o cultivo até a embalagem, garantindo aromas de chocolate e caramelo, com doçura e baixa acidez. Sua embalagem, em tons azul e branco, reflete a tradição da fazenda.

Café Geisha

O café Geisha, uma subespécie etíope do arábica, ganhou fama mundial após chegar ao Panamá, tornando-se uma das melhores marcas de cafés especiais.

Reconhecido pelos aromas complexos e dulçor acima da média, alguns produtores aplicam o honey process para acentuar ainda mais a doçura.

Neste processo, após a remoção da casca e polpa, os grãos são secos sem lavagem, incorporando resíduos de polpa doce que realçam o sabor.

Café Bom Jesus Torrado e Moído

A marca Bom Jesus, criada em 1963 pela família Rocha, é gerida pela Melitta, mantendo o café no mercado. O café Bom Jesus, 100% arábica, apresenta sabor forte e encorpado, sendo torrado de maneira tradicional, o que é apreciado pelos consumidores brasileiros.

Café Latitude 13

O Café Latitude 13 é reconhecido há muito tempo como uma das melhores marcas de café. Sua qualidade excepcional foi notada em 2009, quando o café da Bahia foi servido no Vaticano.

A empresa se destaca pelo rigoroso controle em todas as etapas de produção, desde o cultivo até a torra dos grãos. Além disso, oferece cafés orgânicos, gourmet e especiais, atendendo a diferentes amantes de café.

Café Roma Bialetti

A Bialetti, inicialmente produzindo itens relacionados ao café, como moedores e cafeteiras moka, oferece um café específico para este método de preparo, algo incomum.

Todo o café da marca é cultivado no sul de Minas Gerais, Brasil, resultando em um café denso, equilibrado e adocicado, com preço acessível.

Café Santo Grão

O Café Santo Grão, apesar de não ter a mesma trajetória das grandes marcas, entrou no mercado brasileiro com impacto. Embora não seja econômico, seus cafés oferecem qualidade que justifica o investimento.

Disponíveis online, em cafeterias próprias, empórios e supermercados, a marca oferece kits de degustação e café gourmet de diferentes regiões do Brasil, em diferentes intensidades e opções de moagem, incluindo descafeinado e orgânico.

Café Starbucks

Surpreendentemente, os produtos do Café Starbucks, renomada rede de cafeterias, agora estão disponíveis em supermercados, incluindo café moído e em cápsulas, permitindo recriar o sabor característico em casa. É importante notar que os grãos usados são produzidos nos Estados Unidos, não no Brasil.

Café Três Corações

O Café Três Corações, uma marca conhecida dos consumidores brasileiros, é uma das melhores marcas de café no Brasil, sendo fundada na década de 50. Inicialmente focada no Café Três Corações tradicional, expandiu para as linhas Rituais e Gourmet.

Além disso, oferece variedades como cápsulas, cappuccino e café solúvel com sabores diferenciados. A marca é reconhecida pela rapidez de resposta às reclamações dos consumidores no site Reclame Aqui.

Café gourmet: o primeiro passo para um apaixonado por café

A jornada dos amantes do café começa com uma experiência única que desperta o paladar, convidando a explorar diversas variações da bebida, seja em relação a diferentes espécies, métodos de torra ou receitas.

Para aqueles que começam essa trajetória com o café gourmet, logo percebem a qualidade na bebida, notando a influência da torra e do aroma. No entanto, as diferenças em aspectos sensoriais, como notas distintas, podem não ser tão evidentes.

Desde a plantação até a xícara, o café percorre uma série de processos. Cada etapa, desde o plantio cuidadoso até a extração, secagem, seleção e torra dos grãos, é crucial. A qualidade dos grãos demanda uma atenção especial.

Por isso, o café gourmet se sobressai em relação aos tradicionais. Para receber a certificação da ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café), que é responsável pelo programa de qualidade, os grãos devem ser 100% arábica, garantindo maior pureza e sabor. Isso resume o que é o café gourmet!

O café gourmet é o melhor?

Recentemente, o termo “gourmet” tem se destacado, mas é crucial evitar sua banalização. O café gourmet, embora supere o tradicional em qualidade, ainda fica aquém do café especial.

O processo de controle de qualidade difere consideravelmente. É uma seleção meticulosa de grãos, descartando os defeituosos. Essa abordagem permite uma torra mais suave, pois não há necessidade de mascarar imperfeições.

Essa atenção assegura uma qualidade superior ao café, resultando em um sabor notável com a presença de notas sensoriais, como lembranças de chocolate, frutas cítricas e flores de jasmim. Tudo isso é influenciado pelo cultivo, região de produção e técnicas do produtor de café especial.

Assim, o nome destaca a excelência do produto. Suas características tornam a experiência de consumo mais agradável, possibilitando dispensar aditivos como açúcar, sendo um dos principais benefícios do café gourmet.

Café gourmet x café especial: qual a diferença?

Embora o café gourmet passe por um processo rigoroso de produção, o café especial se destaca no mercado por sua excelência. Isso ocorre porque os cafés gourmet são avaliados de acordo com as normas nacionais de qualidade, enquanto os cafés especiais são avaliados internacionalmente.

Os cafés especiais, por exemplo, seguem a classificação da SCA (Specialty Coffee Association), que utiliza o termo desde meados dos anos 80 para referir-se a amostras de altíssima qualidade.

Assim como um bom vinho, um café de qualidade é reconhecido por suas diferentes notas de sabor, podendo ser frutadas, amadeiradas, ou doces, como caramelo e chocolate.

Portanto, além de compreender o que é café gourmet, é importante distinguir entre café gourmet e café especial. A versão de maior qualidade, o café especial, oferece uma experiência gustativa mais refinada, com um equilíbrio controlado entre dulçor e acidez.

Tipos de café gourmet:

Existem dois tipos de café gourmet: o equilibrado e o forte, categorizados pela intensidade. Contudo, é possível criar seu próprio blend personalizado.

Café gourmet equilibrado:

Conforme o nome sugere, essa variedade de café gourmet é reconhecida pelo equilíbrio entre sabores. O corpo, acidez, aroma e doçura complementam-se, proporcionando uma harmonia na xícara. No entanto, o café gourmet não possui aspectos sensoriais tão intensos quanto os cafés especiais, que geralmente pontuam acima de 84 pontos pela SCA.

Café gourmet forte:

Os grãos fortes e potentes, como Bourbon e Acaiá, são ideais para os amantes de sabores marcantes que perduram no paladar. Contudo, isso não implica em excesso de sabor, já que muitos desses cafés podem apresentar amargor, necessitando de adoçantes como açúcar ou adoçante.

Café de supermercado é bom ou ruim?

Tudo se baseia no critério de avaliação que você utiliza. Por exemplo, é evidente que os cafés especiais, feitos a partir de grãos cuidadosamente selecionados e sem resíduos como folhas ou cascas, possuem características excepcionais.

No entanto, como observado em nossa lista das melhores marcas de café gourmet, há cafés de excelente qualidade disponíveis nos supermercados. Mas você tem conhecimento de como os cafés são avaliados para determinar sua qualidade?

O que determina a qualidade do melhor café brasileiro?

No Brasil, líder global na produção de café desde os anos 40, a qualidade do café nos supermercados é assegurada por meio de análises físico-químicas e sensoriais. Essas avaliações são cruciais, dado o alto consumo de café no país, sendo superado apenas pelos EUA.

O que são análises físico-químicas do café?

Uma amostra de café é submetida a testes rigorosos para determinar suas propriedades e características, incluindo umidade, atividade de água e cinzas, para garantir conformidade com a legislação brasileira.

A aprovação nessas análises qualifica a marca para entrar no mercado de cafés, seguida pela crucial etapa da análise sensorial.

Análise sensorial do café – Como é feita?

A análise sensorial avalia como o café afeta nossos sentidos, desde o olfato até a persistência do sabor. Profissionais consideram o tipo de grão, processamento, torra e terroir (solo, altitude, cultivo, irrigação, enriquecimento do solo).

Durante a avaliação, uma amostra do café preparado é avaliada em termos de sabor, acidez, doçura, fragrância, uniformidade, aroma, presença ou ausência de defeitos, corpo, equilíbrio e finalização.

Como no caso dos vinhos, a análise sensorial determina a qualidade e nota do café, com os melhores competindo por prêmios como o Cup of Excellence ou Coffee of the Year. Sinta o aroma do café para uma apreciação completa, indo além do sabor na língua.

Qual a diferença do café especial, gourmet ou café tradicional?

Você já está ciente das principais marcas de cafés especiais e gourmets disponíveis atualmente no mercado, com cada uma garantindo uma qualidade excepcional. Além disso, há uma vasta gama de opções à sua disposição. No entanto, o que exatamente faz com que esse tipo de café seja tão procurado?

Aqui estão delineadas as principais distinções entre o café especial, o gourmet e o tradicional.

Especial

A principal característica distintiva dos cafés classificados como especiais reside na cuidadosa seleção dos grãos. Esses grãos devem ser exclusivamente da espécie Arábica e alcançar, no mínimo, 80 pontos na análise sensorial da BSCA (Associação Brasileira de Cafés Especiais), cuja escala vai até 100. Esta avaliação considera diversos critérios, como aroma, acidez e corpo.

Gourmet

Da mesma forma que os cafés especiais, os cafés gourmet requerem que seus grãos sejam 100% da espécie Arábica. Um aspecto distintivo desse tipo de café é o tempo de torra, que deve ser reduzido para preservar o açúcar natural do grão, garantindo, assim, alta qualidade e propriedades mais acentuadas.

Tradicional

O café tradicional não segue um processo de preparo distintivo e exclusivo. É o tipo mais comum no Brasil, composto geralmente por grãos da espécie Robusta e apresenta uma variedade de torras, especialmente uma torra mais escura e uma moagem mais fina dos grãos.

Conclusão

Em resumo, é evidente que os cafés especiais não ganharam essa denominação por acaso. Há, afinal, um zelo meticuloso desde o plantio até a comercialização deste produto.

Os grãos são criteriosamente escolhidos manualmente, assegurando o ápice da qualidade para o consumidor. Isso, contudo, contribui para o aumento do preço do café.

Por outro lado, os cafés tradicionais e robustos, encontrados a preços mais acessíveis, podem conter pequenas quantidades de fragmentos como gravetos, folhas, cascas e até insetos minúsculos.

Mas não há motivo para preocupação! Esses vestígios não representam ameaça à sua saúde e estão em conformidade com a legislação brasileira.

Eles se misturam ao café devido à grande escala de produção. Não é viável fazer todo o processo manualmente, selecionando os grãos de maior qualidade como ocorre com os cafés especiais.

Nesse cenário, as máquinas desempenham todo o trabalho, o que reduz significativamente o custo do café comum. Mesmo assim, há, de fato, ótimas opções de café disponíveis no supermercado mais próximo de você.